Seguindo para etapa Nacional, TL se classifica em 2º lugar no Prêmio Band Cidades Excelentes

Concorrendo entre as cidades de Mato Grosso do Sul com mais de 100 mil habitantes, Três Lagoas foi uma das inscritas no Prêmio Band Cidades Excelentes, iniciativa advinda da parceria do Grupo Bandeirantes com o Instituto Aquila que vem para incentivar a melhoria da realidade dos municípios brasileiros através da premiação das boas práticas da gestão pública.

A Cidade pontuou e se destacou em todos os cinco critérios de avaliação nesta primeira etapa que é a Estadual e, com isso, alçou, na pontuação geral denominada “Cidades Excelentes”, o 2º lugar entre as Cidade do Estado de MS com mais de 100 mil habitantes, ficando atrás apenas de Campo Grande (Capital) e na frente de Dourados, que conquistou o 3º lugar.

Conforme Juliana Petek, diretora de Planejamento Econômico e Controle Urbanístico da Secretaria Municipal de Governo e Políticas Públicas (SEGOV), setor ao qual confirmou a inscrição de Três Lagoas no Prêmio, esse resultado se deve à uma gestão com visão de futuro, mas com olhos para os desafios do presente.

“Com o comando do prefeito Angelo Guerreiro, hoje, a Prefeitura de Três Lagoas é mais bem planejada. Além disso, temos diversas obras em andamento que vêm para somar na melhoria de vida da população, como, por exemplo, o recém lançado Programa Nossa Praça, que vem inaugurando praças em oito bairros diferentes da Cidade e com planejamento para a criação de mais oito”, explicou Petek.

Além disso, a diretora apontou que o planejamento mais assertivo também se deve à participação popular no Plano Plurianual (PPA) e na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de cada ano, pois desse modo foi possível que a Administração Pública Municipal conseguisse definir investimentos nas áreas em que o povo mais tem interesse e sente necessidade.

Angelo Guerreiro, chefe do executivo municipal, destacou que isso é mais uma mostra de que administrar a coisa pública com qualidade é possível. “Todas as obras que estamos fazendo, sejam elas de infraestrutura ou de edificação são, em sua maioria, com recursos próprios, o que mostra o nosso respeito ao dinheiro do povo. Mas, também temos recursos estaduais e federais investidos na nossa cidade, e esses só vêm devido à confiança política e administrativa que a nossa gestão tem junto aos senadores, deputados, e também com as Secretarias e Ministérios do Governo Estadual e Federal”, finalizou.

OS CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

Eficiência Fiscal e Transparência

No primeiro critério, que diz sobre Eficiência Fiscal e Transparência, que se refere à porcentagem de endividamento, autonomia fiscal, capacidade de investir, investimento per capita, Resultado Fiscal, Índice de Transparência e Aderência ao Plano de Contas, Três Lagoas ficou em 1º lugar, na frente de Corumbá e Dourados que ficaram em 2º e 3º lugar, respectivamente.

Educação

Focando em Educação, ou seja, analfabetismo, expectativa em anos de estudo, taxa de abandono anos finais ensino fundamental, Taxa de abandono anos iniciais Ensino Fundamental, Gasto com Educação por aluno por IDEB, Resultado IDEB anos finais Ensino Fundamental, Resultado IDEB anos iniciais Ensino Fundamental, Distorção Idade-Série Ensino Fundamental e Acesso à Educação infantil – creche, Três Lagoas ficou em 2º, atrás de Campo Grande e na frente de Dourados.

Saúde e Bem-Estar

No 3º critério, que trata de Saúde e Bem-Estar, o Prêmio avalia a cobertura Estratégica Saúde da Família, Expectativa de vida ao nascer, Número de leitos hospitalares por mil habitantes, Número de profissionais da saúde por mil habitantes, proporção de internações sensíveis à atenção básica – ISAB e Taxa de mortalidade infantil por mil. habitantes, Casos por Covid-19 por 100 mil habitantes e Mortes por Covid-19 por 100 mil habitantes. Nesse, a Cidade das Águas ficou também em 2º, mas dessa vez atrás de Dourados e a frente de Campo Grande.

Infraestrutura e Mobilidade Urbana

No penúltimo critério, é avaliada a Infraestrutura e Mobilidade Urbana. Nesse, que mede às condições ambientais urbanas, condições habitacionais, infraestrutura Urbana, Serviços Coletivos urbanos, Abastecimento de Água, Frotas de veículos por habitante, Deslocamento casa trabalho em menos de 1 hora, Três Lagoas ficou em 3º, atrás de Campo Grande (1º) e Dourados (2º).

Desenvolvimento Socioeconômico e Ordem Pública

O último critério, foi em que Três Lagoas ficou em 1º lugar. Esse trata do Desenvolvimento Socioeconômico e Ordem Pública que mede o PIB per capita, Índice GINI da renda domiciliar per capita, Jovens com 25 anos ou mais que completaram o ensino médio, Pessoas com 25 anos ou mais que completaram o ensino superior, Percentagem de pobres na população, Renda domiciliar Per Capita, % da população economicamente ativa empregadas, Taxa de homicídios, Taxa de homicídios por arma de fogo, Taxa de mortes no Trânsito. Ficou em 2º, Campo Grande e, em 3º, Dourados.

PREMIAÇÃO

Nessa etapa Estadual, haverá um evento de premiação em cada estado brasileiro com a participação dos representantes de todos municípios dos estados. As 3 melhores cidades de cada estado em cada pilar e categoria populacional receberão o diploma de qualidade da gestão em seu respectivo pilar.

Devido a pontuação de Três Lagoas, ela segue para a fase Nacional, onde haverá um evento em Brasília com os representantes de todos os estados do país para premiação das 3 melhores cidades do Brasil em cada pilar, considerando sua categoria populacional filtradas na etapa estadual. Os 18 vencedores das categorias ganharão troféus e os demais receberão medalhas alusivas ao destaque em âmbito nacional.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *