Valorização do jovem advogado, da mulher e descentralização do poder são propostas de Rodrigo e Isabelly

Candidato à presidência da Subseção da OAB Três Lagoas, Brasilândia e Selvíria quer instituir o Conselho da Jovem Advocacia na subseção

 

O advogado Rodrigo Sirahata, que juntamente com a colega Isabelly Staut encabeçam a chapa #Todos pela Ordem, e concorrem à presidência da Subseção da OAB em Três Lagoas/Selvíria/Brasilândia, quer implantar a descentralização do poder nas decisões do Conselho da diretoria eleita para democratizar as decisões da subseção a partir de 2022, o que segundo ele, não ocorre atualmente com a atual gestão. As eleições para subseção e seccional ocorrem na próxima sexta-feira (19).

Durante a campanha e no único debate entre os candidatos concorrentes, Rodrigo enfatizou questões como das Prerrogativas dos advogados, que foi prometida e não ocorreu, ficando as decisões sobre o assunto puramente nas mãos do atual presidente e seu vice, que agora concorre à presidência.

“As decisões importantes para nossa classe não podem ficar encasteladas em gabinete de presidente e vice, tem que ser democratizada, e a subseção tem que ir para as ruas e atuar onde os advogados estão e não ficar fechada em gabinete e atendendo somente os aliados. A subseção tem que ser de todos os advogados”, destacou Rodrigo.

Projetos para auxiliar o jovem advogado em seu início de carreira, e de valorização das advogadas são compromissos assumidos por Rodrigo e Isabelly em suas propostas enviadas a todos os advogados da subseção. “Vamos implantar o Conselho da Jovem Advocacia, para que o novo advogado nos dê o norte de suas dificuldades para o auxiliar no que for preciso. Fiz questão de escolher uma mulher para ser minha vice, dividindo assim as responsabilidades de forma igualitária, não somente na formação da chapa, mas reconhecendo de fato e na prática a importância da mulher na nossa subseção, e não ficando somente no discurso teórico como vemos atualmente”, disse o candidato.

De acordo com o candidato da chapa #Todos pela Ordem, a atual gestão não priorizou a atuação mais participativa das comissões instaladas na subseção, e fez com que a entidade deixasse sua importante função, de ser o farol da cidadania, se fazendo ouvir com imparcialidade e respeito pela sociedade, em assuntos relevantes como decisões relacionadas ao Meio Ambiente, Violência Doméstica, Defesa dos Idosos, Criança e Adolescentes, etc. “Vamos dar às comissões temáticas a estrutura necessária para que funcionem concomitantemente às atividades da subseção. Nossa ordem é muito grande e importante para ficar encastelada em gabinete de presidente e alheia aos problemas da nossa sociedade”, apontou Rodrigo.

Rodrigo e Isabelly apoiam para a Seccional a chapa encabeçada pela advogada Raquel Magrini e André Xavier, que vem liderando todas as pesquisas de intenção de votos divulgadas nas últimas semanas, e foi considerada pela crítica a vencedora do único debate realizado entre os candidatos à presidência da Seccional realizado na semana passada.

 

Fonte: Assessoria de Imprensa

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *