Integrantes da Aliança de Entidades vão à Campo Grande cobrar empreendimentos parados em Três Lagoas

Nesta quinta-feira (18), integrantes da Aliança de Entidades que reúne a Associação Comercial e Industrial de Três Lagoas (ACITL); Associação dos Jovens Empreendedores (AJE); Associação dos Bares e Restaurantes da Costa Leste (ABRASEL); Associação de Pesca Esportiva (APETL); Sindicato Rural (SRTL) e Associação Integra Costa Leste estiveram na capital, Campo Grande, onde se reuniram com o secretário estadual de infraestrutura Eduardo Riedel. Diversas questões foram tratadas pela comitiva três-lagoense no encontro.

Entre os principais pontos, se destacam a conclusão de pavimentação da rodovia MS-320, cujas obras estão sem conclusão há décadas. “Gostaríamos de receber informações sobre o processo, prazos e informações atuais acerca dos outros trechos que ainda não foram licitados”, destaca Kennides Martins, presidente do Sindicato Rural e integrante da Aliança.

Outro assunto abordado foi a conclusão da UFN3, sem dúvidas o maior empreendimento econômico de Mato Grosso do Sul. Esta percepção é fundada na ideia da movimentação financeira empregada na construção e operação da fábrica, na força de atração de outras empresas que devem processar o fertilizante produzido em Três Lagoas transformando o fertilizante em outros produtos, e por fim, a importância da produção da UFN3 para o mercado de fertilizantes no Brasil. “Avaliamos que o movimento político promovido por nossas lideranças está à margem da pressão que a questão exige,” afirma Fernando Jurado, presidente da Associação Comercial e Industrial de Três Lagoas.

A entrega das obras do Hospital Regional também esteve na pauta. A Aliança de Entidades entende que a comunidade três-lagoense não tolera mais a falta de uma data efetiva para o início de operação deste empreendimento fundamental para a cidade e toda a região. A Aliança defende que o Hospital Regional tem um papel importante para o atendimento regional em saúde e deverá promover um forte impacto no desenvolvimento regional. “Assim, gostaríamos de nos colocar à disposição para encontrar soluções necessárias a imediata operação do Hospital Regional”, explica Laerte Augusti, presidente da AJE e integrante da Aliança.

Por fim, os integrantes da Aliança trataram sobre o desenvolvimento do turismo regional, uma vez que a região que margeia o rio Paraná e seus afluentes é linda por natureza. A beleza da região começa a desencadear um movimento espontâneo de crescimento do turismo náutico, aumento do número de embarcações, eventos específicos para este público e ainda iniciativas pequenas de exploração comercial das potencialidades sugeridas pela beleza do rio Paraná, tais como investimentos em atrativos, restaurantes especializados e até acomodações para quem quer contemplar a beleza do rio.

Este movimento é muito bem-visto pelas entidades que compõem a Aliança de Entidades, que enxerga no turismo uma nova face do desenvolvimento da matriz produtiva regional. Para Marcos Junior, presidente da ABRASEL e integrante da Aliança “o que nos entristece é a falta de apoio governamental para as iniciativas em curso. Gostaríamos de estabelecer um pacto entre a sociedade organizada de Três Lagoas e da região Costa Leste de MS e os Governos para elaboração de um grande plano de fomento ao turismo regional”, disse.

Já o presidente da APETL, Julio Roberto da Silva, aposta na construção de um plano que envolva todos os interessados e que distribua tarefas reunindo compromissos. “Nossa região tem potencial para ser a nova porta do turismo no Estado”, completou.

Os integrantes voltaram satisfeitos da reunião e com diversas promessas de avanços. O secretário de infraestrutura Eduardo Riedel ofereceu apoio para mitigar as exigências sobre as Áreas de Preservação Permanentes (APPs), favorecendo empreendimentos turísticos e apresentou um compromisso de melhoria do Aeroporto Municipal Plínio Alarcon. Disse, ainda, que articulará uma visita do diretor-presidente da Fundtur-MS (Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul) Bruno Wendling à Três Lagoas, para que possa estudar as demandas turísticas regionais.

Em relação à conclusão do Hospital Regional, Riedel disse que dará uma breve resposta e sobre o reinício das obras na MS-320, anunciou que uma nova licitação sairá na próxima semana, pois houve um problema técnico que inviabilizou o início da pavimentação da rodovia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *