A Polícia Civil “derrubou” um laboratório caseiro de agrotóxicos que vendiam os produtos adulterados para produtores rurais de Ivinhema (MS) e região. Com a inspeção, três pessoas foram presas e a investigação apura a possibilidade da organização na “lavagem” de dinheiro de empresas da cidade, inclusive um clube de pôquer.

O delegado Felipe Madeira, que está à frente das investigações, destacou que dois suspeitos eram responsáveis por fabricar os produtos adulterados, enquanto o chefe da organização revendia os agrotóxicos a produtores rurais.

Na propriedade onde foi feita a diligência, foram encontrados inúmeros galões de agrotóxicos, adulterador, inseticidas vencidos, tampas e rótulos falsificados.

A polícia destacou que, imediatamente, os suspeitos confessaram o esquema e disseram estar produzindo a substância desde o início deste ano. Além dos produtos utilizados para confecção dos agrotóxicos, foram apreendidos dois veículos utilizados no esquema.

Durante o processo de investigação, a polícia foi até um bar, utilizado como clube de pôquer, onde encontraram documentos que comprovam um possível caso de “lavagem” de dinheiro dentro da organização de adulteração de agrotóxicos.

Os suspeitos foram autuados em flagrante por crime contra as relações de consumo, com pena de 2 a 5 anos de detenção e serão investigados por lavagem de capitais, com pena de 3 a 10 anos.

 

Fonte: G1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *