• Um grupo de 70 pecuaristas está acampado desde sexta-feira (18) em frente ao frigorífico Golden Imex, em Paranaíba. Eles alegam que a empresa deve quantia milionária pela compra dos animais para o abate.

    Os pecuaristas entraram com uma ação judicial coletiva contra a empresa no sábado (19), que tem prazo de 30 dias desde então. Conforme o advogado do grupo, Fredson Freitas, o valor devido é de mais de R$ 10 milhões, entre dívidas que já venceram e outras que vencem ao longo desta semana. “Venceu ontem, hoje, tem alguns títulos para amanhã. No prazo da ação principal, todos já estarão vencidos”, explica.

    “Nós corremos na madrugada de sábado no plantão judiciário e impetramos uma ação coletiva de cautelar de arresto. Nós obtivemos uma liminar para arrestar tudo o que se encontra lá dentro do frigorífico, inclusive o imóvel”, diz Freitas.
    De acordo com a medida cautelar de arresto, o frigorífico fica impedido de retirar da propriedade qualquer bem, como por exemplo, todas as carnes bovinas ali presentes.

    No documento, os pecuaristas “sustentam que o representante legal da empresa requerida teria publicado vídeo afirmando que buscaria cumprir todos os contratos com os fornecedores (produtores rurais), entretanto, não apresentaram garantias e afirmaram que continuariam com as vendas dos produtos (carne bovina) estocados”.

    Conforme um dos pecuaristas que está acampado, o empresário Gilmar Ferraz Macedo, 58 anos, o grupo faz um revezamento em frente à empresa, durante 24h. “Daqui não sai carne, bloqueamos a entrada do frigorífico, seguramos o que é nosso por direito. Não estamos impedindo ninguém de entrar, funcionário, carro baixo, só não está saindo a carga”, diz.

    “Estamos aqui esperando a decisão da justiça pacificamente, tranquilo, aguardando a gente receber. Só queremos receber o que é nosso, mais nada”, completa o empresário.

    O que diz o frigorífico

    O advogado representante da Golden Imex, Diego Natanael Vicente, afirma que não há comunicado oficial sobre o fechamento da planta, como divulgado pela cidade, e sim um aviso prévio para todos os funcionário do setor produtivo. “Temos que dar manutenção nos túneis de congelamento e câmaras frigoríficas que ensejam a paralisação. A manutenção foi determinada pelo SIF [Serviço de Inspeção Federal].

    “O setor produtivo está de aviso prévio. O setor administrativo está ativo, ou seja, não fechamos”, afirma Vicente.
    Sobre o acampamento de pecuaristas, o representante da Golden Imex alega que alguns empresários já foram pagos. “Na segunda, quitamos com 12 pecuaristas e pretendemos compor com os demais o mais breve possível”, afirma.

     

    Fonte: G1

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *