• Grande parte dos estados brasileiros revogaram a obrigatoriedade do uso de máscaras em locais fechados. Em Campo Grande, desde quarta-feira (22), o uso passa ser exigido apenas no transporte público e em ambientes hospitalares e de atendimento à saúde pública e privada.

    Já em Três Lagoas, a obrigatoriedade vale para estes locais mencionados e também unidades educacionais. Porém, a Secretaria de Saúde (SMS) da Prefeitura de Três Lagoas reforça que a pandemia ainda não acabou e continua uma realidade incerta.

    O médico de família e comunidade, responsável pela da Vigilância Epidemiológica da SMS – Vinícius de Jesus Rodrigues enfatiza que os casos no país ainda ocorrem, e continuam pessoas morrendo e o vírus circulando. Mesmo com a vacinação, pessoas muito idosas; com problemas de saúde e, principalmente, as não vacinadas, seguem correndo riscos importantes caso se contaminem.

    A SMS ressalta que agora neste momento em que o uso das máscaras está flexibilizado, ficou mais fácil de se contaminar, pois a quantidade de pessoas usando a máscara diminuiu e a variante que circula é altamente contagiosa, aumentando assim o risco.

    “Estamos, até este momento, observando a evolução das contaminações nos outros países e, por isso, tomando bastante cautela. Vários países têm tido aumento importante do número de casos nos últimos dias e tememos que isso reflita no nosso controle, causando novas ondas de contaminações. Por isso é tão importante que avancemos na vacinação de adultos e crianças, é o principal recurso que temos para evitar novos casos e, principalmente, perdas que seriam evitáveis” explicou o Vinícius.

    O médico alerta quanto à contaminação dos já vacinados e sobre um problema frequente e comum cada vez mais, o pós-Covid, “ Quem está imunizado tende a desenvolver um quadro leve, porém as sequelas pós-Covid são comuns e bastante desagradáveis: fraquezas, perdas de memórias, problemas cardiovasculares, neurológicos, entre outras, têm sido descritos como sendo bastante frequentes entre as pessoas contaminadas pelo novo coronavírus” finaliza o alerta.

     

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *