• Pesquisa do Instituto Ranking Brasil mostra que a disputa pelo Governo de Mato Grosso do Sul deve ser acirrada com André Puccinelli (MDB), Rose Modesto (União Brasil), Marquinhos Trad (PSD) e Eduardo Riedel (PSDB) com chances de chegar ao segundo turno. O emedebista lidera todos os cenários, mas se estabilizou e vê o posto ser ameaçado pela deputada federal e pelo ex-prefeito da Capital.

    O levantamento foi realizado de 5 a 9 de abril deste ano com 3 mil eleitores e tem margem de erro de 1,8% para mais ou menos. A pesquisa foi registrada na Justiça Eleitoral com os números MS-09921/2022 e MS-04569/2022. A comparação ocorre com a anterior, realizada no final de fevereiro deste ano.

    A pesquisa da Ranking não excluiu o ex-governador Zeca do PT, que desistiu da disputa em decorrência de estar inelegível. No entanto, não pega um quadro real ao não incluir a provável candidata do PT ao Governo, a advogada Giselle Marques, que deve ser oficializada nesta semana, conforme o deputado federal Vander Loubet (PT).

    No principal cenário, sem a candidata petista, André lidera com 22,5%, seguido por Rose com 20,1%, por Marquinhos com 17,4%, Riedel com 16,2% e por Capitão Contar (PRTB) com 2,70%. O deputado estadual estava filiado ao PL, mas acabou rifado pelos conchavos, e para não deixar Jair Bolsonaro (PL) sem palanque, ele se filou, em menos de 10 dias no novo partido, no PRTB.

    ” alt=”” aria-hidden=”true” />

    No segundo cenário, que inclui Zeca, André ficou estável, com 21,1%, mesmo percentual obtido em fevereiro. Já Rose passou de 17,30% para 18,4% no período e está em empate técnico com o ex-governador. O ex-prefeito da Capital também ficou estável, com 15,30%, contra 15,5% há dois meses. Marquinhos empata tecnicamente com a deputada do União Brasil.

    ” alt=”” aria-hidden=”true” />

    O candidato tucano passou de 13% para 14,2%, oscilando dentro de margem de erro, mas mantendo a tendência de crescimento, segundo o instituto. Capitão Contar saltou de 1% para 2,4% no período. O percentual de eleitores indecisos e que votaram nulo ou branco passou de 19% para 21,6%.

    No cenário sem nenhum nome do PT, o ex-governador do MDB tem 22,5%, contra 20,1% de Rose, 17,4% de Marquinhos, 16,2% de Eduardo Riedel e 2,70% do deputado estadual.

    ” alt=”” aria-hidden=”true” />

    Em outro cenário, com quatro candidatos, André caiu de 25,2% para 23,1%, enquanto Rose passou de 20,3% para 21,3%. Marquinhos Trad passou de 18,4% para 18,6%, enquanto o ex-secretário estadual de Infraestrutura foi de 15,1% para 17%. Todas as oscilações ocorreram dentro da margem de erro.

    No cenário hipotético com apenas três nomes, André teria 28,5%, seguido pelo ex-prefeito da Capital com 25,2% e Eduardo Riedel com 24,7%.

    No caso de apenas três nomes, Puccinelli tem 28,5%, Marquinhos 25,2% e Riedel 24,7%. Os três estão tecnicamente empatados, considerando-se a pesquisa do Instituto Ranking.

    O levantamento sinaliza a força dos candidatos no momento, mas a situação pode mudar nos próximos dias com a entrada de Giselle Marques pelo PT e com o início da campanha de Contar como o nome de Bolsonaro.

    Fonte: O Jacaré

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *