• Dois pescadores fisgaram um pintado de 1,70 metro e com quase 60 quilos no Brilhantão, trecho de encontro entre as águas dos rios Brilhante e Dourados, em Mato Grosso do Sul. O agricultor Rony Dronov e o administrador Manfredo Rode Júnior estamparam o troféu nas redes sociais e compartilharam o embarque do “parrudão” ao barco que estavam. O animal foi solto. Assista ao vídeo acima.

    Rony disse que a pescaria começou ainda no início do dia, quando os pescadores desceram o rio na busca dos “parrudões” – como chamam os peixes gigantes -, mas foi só no fim do dia, quando parecia que nada mais ia movimentar o anzol, que o pintado gigante deu as boas vindas.

    “A pescaria não estava fácil, chegamos de madrugada, até onde descemos o barco, 30 km do local de onde o parrudão foi pego. Descemos o dia atrás do dourado e piracanjuba, mas não tivemos sucesso. Foi só no finalzinho do dia que mudamos a técnica e fomos atrás dos pintados, poucos arremessos e já conseguimos capturar esse enorme peixe. Aí travou a batalha!”, detalha Dronov.

    A batalha em que Rony fala foi emocionante. Na hora que o pintado fisgou a isca – que é específica e cheia de técnicas para possibilitar a captura de peixes gigantes – o “parrudão” provocou a adrenalina dos pescadores. A luta foi travada e o troféu estampado.

    “São inúmeras as coisas que passam na cabeça. São vários fatores, você não sabe o que vai acontecer. Depois de tudo isso, quando o peixe sobe na flor da água, você fica muito feliz, não tem preço aquela cena, fica marcado na memória”, relembra com risos o agricultor.

    O peixe não se rendeu fácil aos pescadores. Rony lembra que o pintado, após ser fisgado, levou os pescadores para a beira do rio, em uma parte cheia de árvores e galhos secos. Foi neste local que o agricultor pulou na água para ajudar a finalização da pesca.

    “O peixe passou por essas madeiras e nós não conseguíamos liberar a linha, acabei entrando no rio, com uma água rasa e comecei a quebrar os paus e consegui naquele sufoco liberar a linha, retornei para o barco rapidão e pegamos ele”, disse entusiasmado.

    Depois de embarcar o peixe no barco, foi só felicidade, como os pescadores detalharam. Os sorrisos nos rostos deles eram vistos desde o começo, quando o pintado gigante fisgou a isca, mas a alegria de embarcá-lo foi maior. “Para embarcar não foi fácil, tomamos o maior cuidado para não machucar o animal e você manusear um peixe com um peso deste você tem que ter todo o cuidado”.

    Passada a adrenalina do momento, o que ficam são os registros. Rony comenta que a pescaria sempre fez parte da vida dele e compartilha a alegria que sentiu junto ao cliente. Nas horas vagas, o agricultor atua como guia e leva turistas para estas pescarias de peixes gigantes.

    “É uma felicidade travar uma batalha com uns peixes desses, a adrenalina vai a mil. Essa pescaria foi um feito meu e de um cliente meu, a felicidade de olhar para uma pessoa e ver a emoção nos olhos estampado. Isso é um troféu da vida inteira, tem pessoas que vão longe atrás de um troféu deste e não consegue. Na porta de casa conseguimos um exemplar destes. É um troféu tanto dele, como meu”, finalizou Rony.

     

    Fonte: G1

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *