• A Secretaria Municipal de Saúde (SMS), por meio dos variados setores da Diretoria de Vigilância em Saúde e Saneamento, entre eles, o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), alerta a população sobre o aumento das ocorrências de acidentes com escorpiões em diversos bairros de Três Lagoas.

    Somente no mês de abril, por meio de breve levantamento realizado pelo CCZ, o setor registrou cerca de 20 ocorrências de pessoas que foram picadas por escorpiões em diferentes bairros da Cidade. Além desses casos, diversos chamados e ligações são realizadas semanalmente por pessoas que capturaram ou encontraram algum escorpião em casa.

    O coordenador do CCZ, Everton Ottoni, explica que de fato há um aumento nos casos de aparecimento e de acidentes com escorpiões. “Por isso, sempre orientamos as pessoas a manterem os quintais e as residências sempre limpos, livres de entulhos de materiais de construção, madeiras, blocos, restos de azulejos e pisos de cerâmica e outros, além de conservar estes locais sempre limpos para evitar também a proliferação de baratas, alimento preferido dos escorpiões.”

    Todas estas espécies têm como principal fonte de alimentação e sobrevivência as baratas. “Por isso que os escorpiões são comumente localizados em entulhos de toda a espécie, ralos, tampas de bueiros e fossas”, alertou Ottoni.

    Exatamente por esse fato que a maioria dos escorpiões, capturados pelas equipes do CCZ com o apoio das equipes de Agentes de Endemias, foram encontrados em locais onde também existia um alto índice de infestação de baratas do tipo paulistinha (pequenas) e do tipo “blatella germânica” (baratonas).

    ORIENTAÇÕES

    Entre as orientações, cabe ressaltar que é importante chamar o SAMU- 192 (Serviço Móvel de Atendimento de Urgência) ou Corpo de Bombeiros – 193, ou levar o paciente com urgência para atendimento médico mais próximo assim que o acidente ocorrer.

    No caso de picada de escorpião e de outros animais peçonhentos, o Ministério da Saúde disponibiliza soro específico. Em Três Lagoas, o Hospital Nossa Senhora Auxiliadora é o serviço de saúde de referência, onde estão disponíveis todos os tipos de soro.

    MONITORAMENTO

    Seguindo os protocolos do Ministério da Saúde, toda a ocorrência de picada de escorpião é de notificação obrigatória, como orienta a equipe do setor DANTS – Doenças e Agravos Não Transmissíveis.

    Logo que é notificada a ocorrência de picada de escorpião, formalizada pela Unidade de Saúde onde o paciente foi atendido (Hospital, UPA 24 horas, Unidade de Atenção Primária), a equipe do setor DANTS vai a campo para investigação e repassa à equipe do CCZ as informações preliminares cabíveis, como, localização da ocorrência e outros detalhes a esclarecer, para que sejam tomadas as providências cabíveis de contenção do avanço da infestação e prevenção de outras ocorrências.

    Entre as ações realizadas, é feita a denominada “Busca Ativa”, que é um verdadeiro mutirão de busca e de orientação às pessoas, que residem no local da ocorrência e arredores.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *