• Na quinta-feira 12 de maio, a empresa Unifardas, com instalações no município de Selvíria, finalizou as ações alusivas a Semana Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho representado por Eduardo Miron Vanzela e Edinilza Sussai.

    A SIPAT 2022 teve a participação da Polícia Militar, na ocasião representada pelo sub tenente Ivair dos Santos Ruis que promoveu um Diálogo de Segurança quanto aos riscos de acidentes de trânsito, juntamente com o setor de Trânsito Municipal, a diretora de Trânsito Natalia da Silva Oliveira, com a presidente da Jari (Junta administrativa) Raiany Paula R. de  Morais, e a Auto Escola BJ, fizeram a entrega de panfletos de conscientização dos riscos de acidentes de trânsito (Maio Amarelo) aos civis presentes. O prefeito municipal de Selvíria, José Fernando Barbosa dos Santos foi representado pela secretária municipal de Assistência Social Tatiane Araujo da Paz. A Banda Marcial Municipal Santa Maria (Selvíria-MS) fez uma apresentação com uma sincronia e alinhamento nas notas musicais tocadas que foi de causar arrepios de emoção. Parabéns à todos!

    O movimento Maio Amarelo nasceu com uma só proposta: chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e pessoas feridas no trânsito em todo o mundo. O objetivo do movimento é uma ação coordenada entre o Poder Público e a Sociedade Civil.

    Você sabia que a principal causa da morte de jovens de 15 a 29 anos no mundo tem a ver com o trânsito? Por esta causa o Movimento “Maio Amarelo” foi criado com a proposta de chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortos e feridos no trânsito em todo o mundo. Então foi colocado a atenção do trânsito dentro da empresa Unifardas conscientizando os trabalhadores sobre a velocidade mínima, cuidado e atenção para transitarem no pátio da referida empresa, garantindo a segurança e o bem estar de todos. A intenção foi colocar em pauta o tema de segurança viária e mobilizar toda a sociedade, envolvendo os mais diversos segmentos: órgãos de governos, empresas, entidades de classe, associações, federações e sociedade civil organizada, fugindo das falácias cotidianas e costumeiras, efetivamente discutir o tema, engajar-se em ações e propagar o conhecimento, abordando toda a amplitude que a questão do trânsito exige, nas mais diferentes esferas. Se beber não dirija!

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *