• Prestes a completar 107 anos no próximo dia 15 de junho, Três Lagoas – a Capital Nacional da Celulose – mostra pleno desenvolvimento, vigor econômico e cultural. O município da indústria e do trabalho, situado em Mato Grosso do Sul, estado com economia historicamente de base agropecuária, agora possui relevância mundial no setor de base florestal para a produção de celulose branqueada de eucalipto.  Uma das empresas instaladas na cidade é a Eldorado Brasil Celulose, que possui mais de 250 mil hectares de florestas plantadas no estado, outros 116 mil hectares de áreas conservadas e uma fábrica, com capacidade para produzir 1,8 milhão de toneladas de celulose por ano.

    “A localização geográfica de Três Lagoas, às margens do rio Paraná, na divisa com o Estado de São Paulo, somado ao potencial hídrico, energético, topografia e clima que favorecem a produção florestal, possibilitaram que a cidade recebesse fortes investimentos do setor e tornassem a cidade a Capital Nacional da Celulose”, cita Elcio Trajano Jr, diretor de Recursos Humanos, Sustentabilidade e Comunicação Interna da Eldorado Brasil.

    Três Lagoas é exemplo de desenvolvimento na indústria de celulose e na silvicultura, setores que impulsionam a economia local, diversificando a matriz agrícola e promovendo geração de renda. Entre as atividades industriais que mais abriram vagas em 2021 no estado, a fabricação de celulose (+1.221), fica na segunda colocação, logo atrás de construção de edifícios (+1.384), segundo dados da FIEMS – Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul.

    Neste mês de aniversário de Três Lagoas, a Eldorado está com mais de 250 novas oportunidades em aberto para diversos setores de atuação.

    “Uma empresa deste porte atrai pessoas, novos investimentos e esse é o nosso propósito, focado no desenvolvimento sustentável das comunidades onde atuamos, contribuindo com a geração de renda. E Três Lagoas como um polo de renomadas indústrias, nos proporciona esse espaço propício de atuação”, avalia Elcio.

    A Eldorado Brasil, também trouxe a Três Lagoas, a Usina Termelétrica Onça Pintada, com uma tecnologia inédita no mundo para a produção de Energia Verde, tornando o município pioneiro na geração de energia elétrica com biomassa, a partir de tocos e raízes do eucalipto, antes não aproveitados. Os investimentos destinados à usina foram de R$ 400 milhões. Atualmente, em plena produção, a usina é capaz de abastecer uma cidade de 700 mil habitantes.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *