• A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira (12), a Operação RAPINA, no combate ao abuso sexual infantil e sua divulgação na internet.

    A investigação é o resultado de cooperação internacional e contou com informações enviadas pelo Centro Nacional de Pessoas Desaparecidas e Exploradas – NCMEC, ligado ao Governo dos Estados Unidos da América.

    Compilando dados recebidos de empresas de tecnologia, foi identificado um brasileiro residente em Guarulhos que estaria armazenando e distribuindo grande número de arquivos contendo imagens de abuso sexual infantil.

    Dentre o material identificado em sua posse, há vídeos que aparentemente foram produzidos pelo próprio investigado e distribuídos a pessoas em diversas localidades.

    Durante o cumprimento dos mandados de busca domiciliar e de prisão preventiva, foi localizado vasto material ilícito em sua posse, o que levou a sua prisão em flagrante.

    O preso será entregue à Secretaria de Administração Penitenciária.

    O crime de produção de imagens de pornografia infantil prevê pena de 2 a 6 anos de reclusão, cuja publicação acarreta a pena de 3 a 6 anos.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *