• A região de Três Lagoas, assim como em diversas cidades do País, já sofre os impactos da estiagem sempre predominante entre maio e outubro. Embora ainda em índice tolerável, o clima seco já reflete na vegetação e aponta para um dos problemas mais recorrentes no Município: queimadas.

    Constantemente, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Agronegócio (SEMEA) realiza a divulgação de ações e frequentes fiscalizações para coibir esta prática, considerada crime ambiental.

    Houve uma queda no número de denúncias nos seis primeiros meses deste ano, porém, o alerta permanece principalmente aos proprietários de terrenos baldios que não fazem a devida e obrigatória limpeza.

    “A nossa equipe está incansavelmente atendendo às denúncias. Quando identificado, o autor recebe orientações de Educação Ambiental e esclarecimentos sobre a lei que define a prática como crime ambiental. Em casos de reincidência ou flagrante, lavramos a notificação e, consequentemente, o cidadão pode ser multado”, explicou a diretora de Meio Ambiente, Maysa Costa.

    O levantamento da SEMEA mostra que de janeiro a junho de 2021 foram registradas 98 denúncias. Neste ano, no mesmo período, houve menos denúncias, 55 registras.

    O valor da multa é de 100 UFIM’s por cada lote incendiado. Considerando que o UFIM está custando R$ 5,6498, o infrator poderá desembolsar R$ 564,98.

    A diretora complementa dizendo que esta conscientização só funciona em conjunto com a comunidade, “uma vez que a população precisa colaborar denunciando, repassando a localização exata do local que está sendo queimado e se, possível, a identificação do autor para que possamos reduzir cada vez mais este risco à natureza e à saúde humana e animal”, concluiu.

    SERVIÇO
    Para denunciar queimadas, o telefone da SEMEA é (67) 3929-1852 ou na Ouvidoria Geral (67) 3929-1488.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *