Produção acumulada representa 11 anos de operação, mas empresa comemorará 10 anos em dezembro

Com feito inédito no mercado global de celulose, a Eldorado Brasil Celulose antecipa em um ano a produção de celulose prevista para ser atingida em 11 anos e completa 16,5 milhões de toneladas desde o início das operações. Prestes a celebrar 10 anos, a fábrica opera 20% acima da capacidade nominal projetada. O marco alcançado, no último dia 23 de novembro, é resultado da produção de R$ 1,5 milhão de toneladas de celulose a mais na planta que fica em Três Lagoas (MS).

O anúncio dos 11 em 10 é resultado da eficiência operacional da indústria de celulose que atua com alto grau de competitividade e é destaque global no setor.

“Possuímos uma eficiência em torno de 96%, um modelo para o setor, mas desde o início de nossa operação temos a determinação e o compromisso de superação e, ano a ano evoluímos nossa capacidade produtiva. Hoje conseguimos esse feito inédito no Brasil e no mundo graças ao nível de atuação dos profissionais do time Eldorado”, explica Carlos Monteiro, diretor industrial da Eldorado Brasil.

Entre os atributos operacionais, Monteiro acrescenta que a preservação dos equipamentos e da planta, desde sua concepção, contribuíram para essa produtividade. O ciclo de eficiência da companhia evoluiu em tecnologia e atualmente, com uso de inteligência artificial e equipamentos autônomos, consegue prever revisões de maquinários e reduzir uso de matéria-prima e químicos, resultando em menos custo para a produção de cada tonelada de celulose.

Na linha do tempo, a partir de 2014, no segundo ano de produção da fábrica, a Eldorado Brasil já ultrapassou pela primeira vez a capacidade nominal da planta, originalmente de 1,5 milhão de toneladas por ano, e atingiu a marca de 1,568 milhão de toneladas de celulose.  E, desde então, ano após ano, a companhia segue em produção ascendente. Prova disso foi o último trimestre deste ano, oportunidade em que a empresa bateu um novo recorde e chegou a 476 mil toneladas de celulose produzidas em 3 meses.

“Os equipamentos e a tecnologia estão disponíveis no mercado. Nosso diferencial está no nosso modelo de gestão e no nível técnico das pessoas”, explica Monteiro, diretor que é funcionário número 1 da Eldorado Brasil e passou por todas as etapas de evolução da companhia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *