Claudineia Brito da Silva, de 49 anos, é a primeira vítima de feminicídio de Mato Grosso do Sul de 2023. A mulher foi morta nessa sexta-feira (13), após ser esfaqueada pelo marido, de 43 anos, em Campo Grande. O homem foi preso em flagrante.

O crime ocorreu na tarde de sexta-feira e a vítima chegou a ser socorrida até a Santa Casa, mas morreu durante a noite. De acordo com a Polícia Civil, o casal discutiu enquanto ingeria bebidas alcoólicas e a vítima deu um tapa no rosto do companheiro.

O suspeito revidou, atingindo a vítima com golpes de faca no pescoço, segundo as autoridades. Familiares da vítima informaram à polícia que após o crime o homem acionou a Polícia Militar. Ele foi preso em flagrante e a arma do crime apreendida.

De acordo com a Polícia Civil, o homem tem antecedentes criminais por violência doméstica e tinha um mandado de prisão em aberto.

Ainda segundo parentes da vítima, o casal estava junto há quatro anos e tinha um relacionamento abusivo, marcado por consumo de drogas e álcool. O suspeito já teria agredido a vítima em ocasiões anteriores.

Em 2022, Mato Grosso do Sul teve recorde histórico de casos de feminicídio. A delegada da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam) de Campo Grande, Maíra Pacheco Machado comenta que o feminicídio tem como causas vários fatores. “Patriarcado, machismo estrutural, ciúmes aliado e fomentado pelo álcool e outros usos excessivos e abusivos de entorpecentes”.

O feminicídio será investigado na Deam. Claudineia deixou três filhos adultos. O velório deve ocorrer na noite deste sábado e o enterro na manhã de domingo (15).

 

Fonte: G1/MS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *