Além de uma série de benefícios, empresa oferece treinamentos, equipamentos de última geração e inúmeras oportunidades de desenvolvimento profissional nesta que é considerada a área das profissões do futuro.

 

A Suzano referência global na fabricação de bioprodutos desenvolvidos a partir do cultivo de eucalipto, tem investido fortemente na qualificação e formação continuada de profissionais para atuarem em suas operações florestais, alinhando tecnologia de ponta ao know how das melhores instituições de ensino profissionalizante do Brasil. Como resultado, as florestas de eucalipto da empresa oferecemgrandes oportunidades de carreira em diversas funções que possibilitam o contato diário com as últimas tecnologias disponíveis no campo, avançados equipamentos e contínua possibilidade de crescimento profissional na área, principalmente nas regiões de Três Lagoas e de Ribas do Rio Pardo, onde a empresa constrói sua nova fábrica.

Diferentemente da antiga visão que se tinha do trabalho rural, as atividades de plantio e colheita de eucalipto vão muito além do serviço manual, que em outros tempos exigia pouca ou nenhuma qualificação. Assim como a indústria evoluiu e passou a contar ainda mais com a automatização e auxílio de tecnologia de ponta, o mesmo ocorre com as operações florestais da Suzano. A inserção de novas tecnologias como os equipamentos Planter, que realiza o plantio das mudas de eucalipto, Harvester e Forwarder, empregados na colheita da madeira, dispensam qualquer esforço físico e colaboram para a inclusão dos(as) colaboradores(as) na era da inteligência das máquinas e da sustentabilidade.

“As funções da área florestal podem ser consideradas profissões do futuro por moldarem profissionais versáteis, flexíveis e comprometidos com o desenvolvimento sustentável. A Suzano, que é uma empresa de recursos renováveis, acredita nisso e investe na qualificação, capacitação e desenvolvimento de pessoas para essa área, tendo sempre em mente o nosso direcionador que diz que ‘só é bom para nós se for bom para o mundo’. Num estado tão rico em recursos naturais renováveis como o Mato Grosso do Sul, é ainda mais importante mobilizarmos pessoas para atuar nessa área”, afirma Rodrigo Zagonel, gerente executivo de Operações Florestais da Suzano.

Crescimento profissional

A modernização dos processos não se restringe a atividades externas em campo, pois também gera a necessidade de planejar e controlar as operações tanto na floresta quanto dentro do escritório, abrindo espaço para profissionais dedicados(as) a atividades como supervisão, análise e gestão. Dentre eles, não são poucos os casos de pessoas que aproveitaram oportunidades de crescimento e especialização no ambiente promovido pela Suzano. Muitas delas começaram em funções operacionais no campo ou por meio de estágio, qualificaram-se, entregaram resultados e hoje ocupam cargos de gestão na empresa.

Este é o caso de Bianca Andreis da Cunha, supervisora de Operações da Suzano em Ribas do Rio Pardo, primeira mulher a ocupar o cargo no município, aos 26 anos. Ela lidera o primeiro processo no mundo de plantio mecanizado que está sendo feito para atender às operações da nova fábrica e atua paralelamente na gestão de pessoas. Formada em Engenharia Florestal em 2019, começou na empresa como estagiária de Planejamento e Controle de Produção em Imperatriz (MA), passando a analista de Excelência Operacional Júnior em Limeira (SP) até ser promovida à atual função.

“A Suzano forma profissionais para serem polivalentes e, assim, conseguimos atuar em vários nichos, com dinamismo e uma visão geral do processo. O que vale muito é ganhar experiência e viver o dia a dia, se inspirar em pessoas que estão abertas a compartilhar conhecimento e estudar. Isso tudo encontrei na empresa e, com paciência, fui me desenvolvendo e chegando aonde estou hoje”, relata Bianca.

Gerente de Silvicultura na Suzano em Ribas do Rio Pardo, Valdinei José Aliboski, de 37 anos, também trilhou um caminho de crescimento na área florestal. Começou como assistente de Operações Florestais e foi investindo em conhecimento até chegar ao atual cargo. “Eu respiro a operação florestal, estou há 15 anos na área e não me vejo em outro trabalho”, afirma.

O profissional se orgulha de atualmente estar gerenciando o volume mais elevado de plantio de eucalipto do mundo. “Para me desenvolver e fazer o que faço hoje, contei com muitas oportunidades e incentivo interno da empresa, como subsídios para graduação e pós-graduação. Vejo que a carreira florestal é promissora por ter muito espaço para entrar e crescer. Minha dica para quem se interessa é ter humildade, fazer o básico bem-feito e ter força de vontade para crescer”, complementa.

Poliana Carvalho Marcelino, uma das nove mulheres que participam do curso gratuito de Mecânica de Máquinas Florestais, oferecido pela Suzano em Ribas do Rio Pardo, por meio do Serviço de Aprendizagem Industrial (Senai), tem 26 anos e está só começando a conhecer a área, mas já com muitas expectativas positivas. “Acabo de sair da formação em silvicultura e, nesta segunda qualificação no módulo da colheita, quero multiplicar meus conhecimentos e aumentar as chances de ser uma colaboradora da Suzano na área florestal”, finaliza.

Carreiras

Na Suzano, posições iniciais podem ser assumidas nos módulos de silvicultura (plantio), colheita e logística por pessoas maiores de 18 anos que saibam ler e escrever, como ajudantes gerais e motoristas, caso tenham Carteira Nacional de Habilitação (CNH) na categoria solicitada. A partir de então, as oportunidades de crescimento na empresa sãoinúmeras para quem busca qualificação, como para as funções de operador(a) e mecânico(a) de máquinas florestais, por exemplo.

No caso de pessoas que já possuem formação e querem ingressar na área florestal, é grande o leque de certificações aceitas, tais como: curso técnico nas áreas Florestal, Agrícola, Ambiental, Mecânica, Logística e graduação em Engenharias Florestal, Ambiental, de Produção, Agrícola, de Manutenção ou em Agronomia. É considerado um diferencial ter conhecimento em negócios e gestão.

Para quem já é colaborador(a), a Suzano incentiva a qualificação por meio de subsídios ao estudo, especialização e aprendizado diário nas operações por meio de contato com o equipamento e as práticas mais modernas da atividadeflorestal. Para quem ainda não é, mas deseja se tornar, a empresa também oferece diversos cursos de qualificação gratuitos, por meio de parceiros como o Senai, além decentenas de vagas de emprego para atender a futura fábrica em Ribas do Rio Pardo. Desde o início do empreendimento, a Suzano já formou 203 novos profissionais somente parasilvicultura e outras 158 então em formação para a colheita. A estimativa é empregar cerca de 2 mil pessoas até 2024 para atuarem nas operações relacionadas ao cultivo, colheita e logística de eucalipto.

Como se inscrever

Todas as semanas, novas vagas são abertas para atender às operações da Suzano em Ribas do Rio Pardo. Podem se inscrever todas as pessoas interessadas, sem distinção de gênero, origem, etnia, deficiência ou orientação sexual, preferencialmente na Plataforma de Oportunidades da empresa (https://jobs.kenoby.com/Suzano). Quem não tem acesso à internet pode deixar o currículo no escritório de Recursos Humanos da empresa, que fica na Avenida Benevenuto Ottoni, 495, no centro da cidade (ao lado do posto Ipiranga).

One thought on “Apoiada em tecnologias de ponta, carreira na área florestal da Suzano se destaca por oportunidades de crescimento”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *