Está previsto para junho de 2024 o início da construção da fábrica de celulose da Arauco em Inocência. Em um investimento de três bilhões de dólares, a empresa chilena vai gerar 12 mil empregos durante o pico das obras, além de 250 diretos e 300 indiretos a partir da operação da indústria, em 2028.

A instalação da unidade demanda uma série de ações do poder público no município de sete mil habitantes, que vai ver sua população aumentar mais de 170% nos próximos anos. Nesta segunda-feira (10), o secretário Hélio Peluffo, da Seilog (Secretaria Estadual de Infraestrutura e Logística), o prefeito Toninho da Cofapi e os consultores da Arauco Joésio Siqueira e Luis Henrique Fragomeni se reuniram na Câmara Municipal de Inocência para alinhar projetos estruturantes que atendam a demanda do crescimento da cidade.

“Estamos nos antecipando e planejando o futuro de Inocência para mitigar problemas que venham acontecer lá na frente. Toda a infraestrutura do Estado está à disposição do município e dos empresários, por determinação do governador Eduardo Riedel, para dar condições para a empresa crescer e gerar empregos e renda para as pessoas”, destacou Peluffo.

A fábrica de celulose será construída em uma área de 3.500 hectares na MS-377, a 50 quilômetros do centro de Inocência, rumo a Água Clara, ao lado do Rio Sucuriú.

Para acompanhar o crescimento de Inocência e o aumento populacional, estão na lista de prioridades de infraestrutura a construção de um acesso rodoviário à fábrica, pela MS-377; a instalação de terceira faixa em pontos estratégicos da mesma rodovia; a pavimentação de 38 quilômetros da MS-316, entre Inocência e Paraíso das Águas; a implantação de um aeroporto na cidade; e a construção de moradias, entre outras obras. As medidas estão previstas no Plano Estratégico de Organização de Territorial (PEOT) do município.

Parte desses projetos já está em andamento. Na segunda quinzena de março, a Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos) lançou licitação para o projeto executivo da pavimentação da MS-316. Já a Seilog se prepara para lançar a licitação do projeto executivo de construção do aeroporto. As demais prioridades são tratadas em conjunto pelo Estado, município e empresa.

“Inocência precisa de cuidado. Temos situação diferente da maioria dos municípios por causa desse projeto da fábrica que estamos recebendo. Estamos trabalhando diuturnamente para garantir desenvolvimento e esse apoio do Estado é fundamental”, disse o prefeito Toninho.

Também participaram da reunião in loco em Inocência a secretária-adjunta da Seilog, Mirna Estela Torres; o superintendente Viário e coordenador de Transporte Aéreo da Seilog, Derick Machado; o diretor de Suporte e Manutenção Viária da Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos), Francisco Cassundé; o diretor de Empreendimentos de Infraestrutura Urbana da Agesul, Pedro Brandão; o vice-prefeito de Inocência, Professor Adair; o presidente da Câmara, vereador Henrique Cesar Lima Alves, acompanhado dos demais parlamentares; o coordenador de Apoio Administrativo da Agehab (Agência de Habitação Popular de Mato Grosso do Sul), Ubiratan Rebouças; e o especialista de Novos Negócios da Arauco, Lucas Rubino Correia; além de secretários municipais e demais técnicos da prefeitura e do Estado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *