MPMS denuncia mulher que matou marido com veneno de rato e esquartejou corpo em Selvíria

350327154-943010853602842-8534766739665664180-n-1-

O Ministério Público de Mato Grosso do Sul (MPMS), em Três Lagoas (MS), denunciou Aparecida Graciano de Souza por matar por motivo torpe e ocultar o cadáver de Antônio Ricardo Cantarin, de 63 anos. A mulher é suspeita de assassinar o marido com veneno de rato e esquartejar o corpo da vítima.

O promotor Luciano Anechini Lara Leite apresentou denúncia, 11 dias após o crime, por homicídio qualificado por motivo torpe, emprego de veneno e mediante dissimulação, além do crime de destruição e ocultação de cadáver.

A medida foi baseada no depoimento de Aparecida, que alegou que as discussões entre os dois começaram porque Antônio “não a valorizava, e que deu veneno para o marido fingindo que era remédio para barriga”.

De acordo com o depoimento da idosa, a suspeita passou a tarde inteira conferindo, a cada 5 minutos, se a vítima ainda estava viva após envenená-la.

O Advogado de Aparecida, Júlio Cesar, disse que a equipe de defesa ainda não recebeu a denúncia do MPMS.

O crime ocorreu no dia 22 de maio. Os restos mortais de Antônio foram encontrados dentro de uma mala e sacos de lixo, na BR-158. O restante do corpo da vítima estava em um congelador, utilizado para armazenamento de alimentos, usados para venda de lanches. Em depoimento, Aparecida negou envolvimento com o crime, mas depois de se contradizer com as informações, confessou o homicídio.

A mulher está presa, em Três Lagoas (MS), a 74 km de Selvíria, cidade onde os dois moravam.

 

Fonte: G1/MS

Compartilhe nas Redes Sociais

Outras Notícias

Banca Digital

Edição 217