Na manhã desta segunda-feira (12), trabalhadores da empresa Enesa Engenharia, terceirizada que presta serviços na construção da fábrica de celulose Suzano, em Ribas do Rio Pardo, realizaram um movimento às margens da BR-262, para pedir por melhorias na condição de trabalho.

O grupo se reuniu na rodovia em uma caminhada até o campo de obras da Suzano. Devido a manifestação, o movimento na BR-262 ficou lento durante toda manhã.

Os protestantes prestam serviços de montagem e manutenção eletromecânica. Procurado pela reportagem, a empresa Enesa Engenharia disse que a movimentação contou com cerca de 1000 funcionários não tendo a adesão total do efetivo.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) acompanhou a manifestação. Uma equipe do Batalhão de Choque de Campo Grande também foi ao município acompanhar a manifestação.

Veja a nota na íntegra abaixo:

Em relação a notícia referente a movimentações ocorridas hoje pela manhã, informamos que estamos em conversa com os trabalhadores e representantes sindicais, mesmo que a questão não seja legal, já que estamos atendendo 100% da ACT acordada.

A movimentação contou com cerca de 1000 funcionários não tendo a adesão total do nosso efetivo.

Em relação a manifestação do feriado de Corpus Christi, a empresa se reuniu com os colaboradores para esclarecimento do tema, explicando que a referida data não é feriado nacional e no municipio de Ribas do Rio Pardo-MS é considerado ponto facultativo.

Após diálogo com os colaboradores, a ENESA se pôs favorável a solicitação e o dia 08 de junho de 2023 foi concedido por liberalidade como um bonus, com pagamento 100% do dia para o colaborador que se dispusesse ir trabalhar.

Somos uma empresa consolidada no mercado a mais de 45 anos, sempre mantendo a preocupação com as questões relacionadas a sociedade, meio ambiente, saúde e segurança, atendendo diretrizes éticas e transparentes que visam agregar maiores oportunidades no mercado, considerando todas as interfaces ligadas direta ou indiretamente em nossas atividades.

A Suzano também foi procurada pela reportagem e se manifestou. Confira nota na íntegra:

A Suzano informa que teve início, na manhã desta segunda-feira (12/06), um movimento de trabalhadores da empresa Enesa que se deslocaram até o canteiro de obras do Projeto Cerrado para conversar com a liderança da própria Enesa. Esse movimento se restringe a um grupo de colaboradores dessa única empresa, das mais de 300 que prestam serviços nas obras do empreendimento.

A companhia ressalta que exige das empresas que atuam na construção da sua nova fábrica em Ribas do Rio Pardo o cumprimento rigoroso à legislação trabalhista e o acordo sindical vigente, seguindo ainda rígidas normas da Suzano relacionadas a condições de moradia, alimentação, saúde e bem-estar de cada colaborador(a).

A companhia informa que está acompanhando a situação junto aos gestores da empresa Enesa e que as obras seguem sem interrupções com a participação de mais de 9 mil trabalhadores das outras empresas prestadoras de serviço do empreendimento.

 

Fonte: G1/MS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *