O conjunto da atividade industrial foi responsável pela abertura de 1.501 postos formais de trabalho em Mato Grosso do Sul em abril, conforme levantamento do Radar Industrial da Fiems. O número é resultado de 8.245 contratações e 6.744 demissões.

“Já no acumulado de janeiro a abril, são 7.377 vagas abertas pela indústria, resultante de 35.642 contratações e 28.265 demissões, alcançando uma participação de 40% do total de vagas abertas no estado no período indicado”, afirmou o economista-chefe da Fiems, Ezequiel Resende.

As atividades industriais que mais abriram vagas no mês de abril: obras de infraestrutura (+435), abate de bovinos (+195), fabricação de álcool (+179), construção de edifícios (+121), instalações e serviços especializados para construção (+93), fabricação de celulose (+86), abate de suínos (+80), atividades de apoio à extração de minério de ferro (+60) e fabricação de brinquedos e jogos recreativos (+58).

Já as atividades industriais que mais abriram vagas no acumulado de janeiro a abril: obras de infraestrutura (+2.792), instalações e serviços especializados para construção (+1.214), fabricação de álcool (+806), abate de bovinos (+736), construção de edifícios (+596), atividades de apoio à extração de minério de ferro (+356), fabricação de açúcar (+167), fabricação de celulose (+121), fabricação de brinquedos e jogos recreativos (+114), curtimento e outras preparações de couro (+112), coleta de resíduos (+96), fabricação de óleos vegetais (+76).

Municípios que mais abriram vagas

Em relação aos municípios, constata-se que em 55 deles as atividades industriais registraram saldo positivo de contratação no período de janeiro a abril de 2023, proporcionando a abertura de 7.851 vagas.

Entre as cidades com saldo positivo de pelo menos 100 vagas, destacam-se: Ribas do Rio Pardo (+2.872), Campo Grande (+1.358), Corumbá (+451), Aparecida do Taboado (+445), Três Lagoas (+403), Paranaíba (+259), Nova Andradina (+253), Rio Brilhante (+198), Sidrolândia (+126), São Gabriel do Oeste (+121), Fátima do Sul (+116), Naviraí (+111), Costa Rica (+110) e Bonito (+105).

As atividades que mais contribuíram nos municípios indicados foram (13 no total): obras de infraestrutura (+2.586), instalações e serviços especializados para construção (+945), fabricação de álcool (+658), abate de bovinos (+622), construção de edifícios (+537), atividades de apoio à extração de minério de ferro (+356), fabricação de celulose (+160), fabricação de açúcar (+143), fabricação de brinquedos e jogos recreativos (+114), abate de suínos (+94), abate de aves (+79), instalação de máquinas e equipamentos industriais (+71) e tecelagem de fibras artificiais (+58).

Por outro lado, em outros 20 municípios as atividades industriais registraram saldo negativo, proporcionando o fechamento de 474 vagas. Entre as cidades com saldo negativo de pelo menos 100 vagas destaca-se Bataguassu (-159). As atividades que mais contribuíram no município indicado foram (3 no total): fabricação de produtos de pastas celulósicas, papel e papelão (-71), confecção de peças do vestuário (-57) e fabricação de conservas de legumes e outros vegetais (-38).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *