Agentes da Polícia Rodoviária Federal interceptaram, na manhã desta quarta-feira (14) um caminhão boiadeiro abarrotado de maconha. A pesagem do entorpecente ainda não foi concluída, mas a estimativa dos policiais é de que sejam mais de dez toneladas. A descoberta aconteceu na BR-267, no posto de fiscalização de Guia Lopes da Laguna, região sudoeste do Estado.

Os fardos estavam sem qualquer disfarce, cobertos somente por uma lona para proteger da chuva. Esta é a terceira grande interceptação de maconha nos últimos dois meses em que os traficantes não se dão mais ao trabalho de esconder as drogas em meio a outros produtos.

Até então, esta prática, conhecida como “cavalo doido” era comum somente para carregamentos menores, feitos em caminhonetes e carros de passeio. A diferença é que estes veículos geralmente transitam no período noturno, para fugir de uma possível fiscalização. O flagrante de hoje ocorreu em plena luz do dia.

O motorista afirmou que teria assumido o volante do caminhão em Jardim e entregaria em Campo Grande. Mas, a suspeita é de que tenha vindo do Paraguai, na fronteira com Bela Vista. E, para tentar evitar que seja enquadrado por tráfico internacional, alegou que assumiu a direção já em território brasileiro.

Recorde

Pela quantidade de fardos retidos nesta quarta-feira, agentes da PRF acreditam que o volume chegue próximo das 14,98 toneladas apreendidas no dia 10 de maio, volume recorde do ano da corporação em todo o território brasileiro até então.

Aquele carregamento, interceptado na BR-267, em Nova Alvorada do Sul, também estava num caminhão sem qualquer tipo de disfarce. Contudo, era transportado num caminhão baú e o flagrante ocorreu no período noturno.

Nos primeiros cinco meses do ano, a PRF apreendeu 65.970 quilos de maconha nos cerca de quatro mil quilômetros de rodovias sob sua responsabilidade no Estado. O volume é praticamente o mesmo na comparação com igual período do ano passado, quando foram 64,2 toneladas.

 

Fonte: Correio do Estado
Foto: Jardim MS News

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *