O setor industrial de Mato Grosso do Sul foi responsável pela abertura de 525 postos formais de trabalho em julho, resultado de 7.851 contratações e 7.326 demissões, conforme levantamento do Radar Industrial Fiems. Já no acumulado de janeiro a julho, são 9.541 vagas abertas pela indústria, resultante de 60.641 contratações e 51.100 demissões, alcançando uma participação de 35% do total de vagas abertas no Estado no período indicado.

Segundo o economista-chefe da Fiems, Ezequiel Resende, as atividades industriais que mais abriram vagas no mês de julho foram: obras de infraestrutura (+388), abate de bovinos (+178) e extração de minério de ferro (+119).

Já as atividades industriais que mais abriram vagas no acumulado de janeiro a julho foram: obras de infraestrutura (+3.476), instalações e serviços especializados para construção (+1.214), abate de bovinos (+1.212), fabricação de álcool (+1.039), construção de edifícios (+419), atividades de apoio à extração de minério de ferro (+416), fabricação de celulose (+250), curtimento e outras preparações de couro (+221), fabricação de açúcar (+220), fabricação de brinquedos e jogos recreativos (+185), extração de minério de ferro (+150), coleta de resíduos (+122), instalação de máquinas e equipamentos industriais (+114) e usinagem, tornearia e solda (+106).

“O conjunto das atividades industriais em Mato Grosso do Sul encerrou julho de 2023 com o total de 151.894 trabalhadores empregados, indicando, até aqui, um aumento de 6,7% em relação ao fechamento do ano anterior, quando o contingente ficou em 142.353 funcionários”, afirmou Ezequiel Resende, destacando que a atividade industrial responde por 24,3% de todo o emprego com carteira assinada (CLT) existente em Mato Grosso do Sul. O setor fica atrás apenas de Serviços, que emprega 237.677 trabalhadores com participação equivalente a 38,1%.

Municípios que mais empregaram

Em relação aos municípios, constata-se que em 56 deles as atividades industriais registraram saldo positivo de contratação no período de janeiro a julho de 2023, proporcionando a abertura de 10.080 vagas.

Entre as cidades com saldo positivo de pelo menos 100 vagas, destacam-se: Ribas do Rio Pardo (+3.246), Campo Grande (+1.787), Corumbá (+688), Três Lagoas (+615), Paranaíba (+506), Nova Andradina (+442), Aparecida do Taboado (+301), Costa Rica (+173), Rio Brilhante (+168), Batayporã (+167), Dourados (+163), São Gabriel do Oeste (+126), Naviraí (+125), Água Clara (+122), Bonito (+120) e Fátima do Sul (+120).

As atividades que mais contribuíram nos municípios indicados foram: obras de infraestrutura (+3.275), abate de bovinos (+1.088), instalações e serviços especializados para construção (+1.039), fabricação de álcool (+849), construção de edifícios (+765), atividades de apoio à extração de minério de ferro (+416), fabricação de celulose (+216), curtimento e outras preparações de couro (+199), fabricação de brinquedos e jogos recreativos (+185), fabricação de açúcar (+185), extração de minério de ferro (+151), instalação de máquinas e equipamentos industriais (+94), abate de suínos (+80) e fabricação de calçados de material sintético (+78).

Por outro lado, em outros 20 municípios as atividades industriais registraram saldo negativo, proporcionando o fechamento de 539 vagas. Entre as cidades com saldo negativo de pelo menos 100 vagas destaca-se Bataguassu (-184).

As atividades que mais contribuíram no município indicado foram (4 no total): Fabricação de produtos de pastas celulósicas, papel e papelão (-79), confecção de peças do vestuário (-57), fabricação de conservas de legumes e outros vegetais (-39) e fabricação de produtos de papel para uso doméstico (-35).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *