Dezenas de servidores aposentados realizaram protesto na manhã desta segunda-feira (25) contra a alíquota de 14% cobrada pela previdência estadual. Desde 2021, quando houve aumento no percentual, os inativos estaduais lutam para reverter a reforma da previdência de Reinaldo Azambuja (PSDB).

O Fórum dos Servidores de Mato Grosso do Sul realizou reunião com o mesmo objetivo para discutir o assunto com o secretário estadual de Governo, Pedro Caravina. Na ocasião, ele pediu prazo de 30 dias para apresentar a contraproposta do Governo. O grupo pediu a participação do governador Eduardo Riedel (PSDB) no encontro.

De acordo com o coordenador do fórum, Fabiano Reis, a luta é para diminuir a cobrança dos aposentados e aumentar a faixa da isenção. Antes da reforma da previdência de Reinaldo, o Governo só cobrava a alíquota de 11% sobre o valor que ultrapassava o teto do INSS. “Agora cobram tudo que é recebido acima do salário mínimo”, lamentou.

Hoje, outro grupo realizou o protesto em frente à Governadoria contra a alíquota de 14% cobrado pelo MSPrev. O deputado estadual Pedro Kemp (PT) alertou que há um boato de que o Governo estuda elevar a alíquota para 17%. No entanto, ele não acredita que a medida será implementada.

O organizador do protesto, Dionísio Gomes, 64 anos, funcionário aposentado do Tribunal de Justiça, lamentou a demora de Riedel em implementar a revisão, porque muitos “estão com o ‘pé na cova’, com perdão pela expressão, e que tem doenças graves ou incuráveis”.

“Num primeiro momento, a gente foi sensibilizar a Assembleia e ter a parceria dos deputados. Todos se solidarizaram com a gente e entenderam o problema. Agora, quem tem que ter iniciativa de um projeto é o governador, que precisa cumprir a promessa de campanha que ele fez de rever, tendo em vista que vários outros Estados estavam com problema e tiveram que se socorrer ‘nas costas’ do aposentado”, afirmou em entrevista ao Campo Grande News.

Caravina recebeu um grupo e afirmou que haverá uma reunião, em outubro, para discutir a redução na alíquota da previdência com o Fórum dos Servidores de MS. A esperança do movimento é que Mato Grosso do Sul siga o exemplo de outras unidades da federação que já reduziram a alíquota previdenciária dos inativos.

 

Fonte: O Jacaré

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *