O meteorologista Natálio Abrão Filho utilizou a Tribuna, na sessão da Câmara de Vereadores desta terça-feira (26), para alertar a população sobre as condições extremas do clima nos próximos dias no Estado e na Capital. Segundo ele, o calor deve aumentar e bater recordes de temperatura durante o mês de outubro.

“O Estado e a Capital estão com as temperaturas muito acima das médias históricas dos últimos anos. E essas temperaturas são os limites. Mas, acreditem: o pior está por vir. Os modelos que encontramos para Mato Grosso do Sul e para Campo Grande não indicam condições favoráveis que permitam que a população tenha condições agradáveis nesses valores que virão”, alertou.

Campo Grande e os demais municípios de Mato Grosso do Sul têm enfrentado uma onda de calor nos últimos dias. Segundo o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), as cidades do Estado permanecem entre as mais quentes e secas do Brasil. Além disso, a umidade relativa do ar também despencou e atingiu 9% em Rio Brilhante – o ideal recomendado pela OMS (Organização Mundial de Saúde) é 60%.

“Hoje, temperaturas máximas chegam a 37 graus em Campo Grande. Há cidades ultrapassando os 43 graus. Ontem (25), em Três Lagoas, a sensação térmica foi de 47 graus. Do dia 10 até 21 de outubro, esses valores serão ultrapassados. Fica o alerta, principalmente para Campo Grande. Entre esses dias, a temperatura média é de 42 graus, com sensação térmica de 48”, alertou o meteorologista, que esteve na Câmara a convite do vereador Zé da Farmácia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *