Na manhã de quinta-feira (26), por volta das 10h30, uma equipe da Força Tática pertencente ao 2º Batalhão da Polícia Militar recebeu um chamado do Centro de Operações da Polícia Militar (COPOM) para atender a uma denúncia de cárcere privado na Rua Rui José da Costa, localizada no bairro Jardim Paranapungá. No local da ocorrência, os policiais, em contato com o denunciante, foram conduzidos até a residência onde a filha deste estava sendo mantida trancada.

Ao entrevistar a vítima, esta relatou aos militares que havia mantido um relacionamento com o acusado por aproximadamente quatro meses, mas havia encerrado o relacionamento nos últimos dias. No entanto, na quarta-feira, eles haviam concordado em se encontrar na casa do acusado. Na manhã seguinte, quando a vítima expressou sua intenção de retornar à casa de seus pais para cuidar de seu filho, o agressor trancou o portão com um cadeado, ameaçando-a de morte caso tentasse deixar a residência.

Diante dessa situação, os policiais prontamente cortaram o cadeado do portão, permitindo a libertação da vítima. Contudo, o autor dos crimes, um indivíduo de 43 anos, não estava presente no momento da chegada da polícia, e, portanto, não foi detido.

A Assessoria de Comunicação Social do 2º Batalhão da Polícia Militar reforçou a importância de denúncias e colaboração da comunidade, lembrando que em situações de emergência, os cidadãos podem ligar gratuitamente para o número 190, bem como utilizar o aplicativo WhatsApp no número 3919-9700 para fornecer informações às autoridades, garantindo o anonimato, se desejado. Além disso, a unidade policial incentivou a participação nas redes sociais, como o Facebook e Instagram, para se manter informado e engajado com as ações da polícia local.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *