Com 7.867 novas franquias abertas neste ano no Estado, o modelo de negócios caiu no gosto de empresários sul-mato-grossenses. De acordo com dados da Associação Brasileira de Franchising (ABF), no acumulado de janeiro até setembro, o faturamento do Estado totaliza R$ 2,168 bilhões.

Segundo a ABF, de janeiro a março, foram 2.563 novos negócios, que, juntos, obtiveram faturamento de R$ 652,817 milhões. Enquanto no trimestre seguinte, foram abertas mais 2.611 novas franquias e a receita foi de R$ 700,747 milhões.

Entre julho e setembro, o número de estabelecimentos chegou a 2.693 empresas em funcionamento e o montante trimestral contabilizado no intervalo foi de R$ 815,390 milhões.

Entre os setores, o de serviços e outros negócios representou o maior porcentual entre os segmentos, que, conforme o diretor regional da ABF no Centro-Oeste, Mauro Hyde, corresponde a estabelecimentos como escritórios de marketing e arquitetura, corretoras de seguros e empresas de energia solar.

No acumulado do ano até o mês de setembro, o segmento contribuiu com a abertura de 1.889 novas lojas em Mato Grosso do Sul, seguido por food service, com 1.185 novos franqueados, e o de saúde, beleza e bem-estar, com 1.214 lojas.

Um desses exemplos, que acaba de chegar ao Estado, é a Dóffee Donuts & Coffee, inaugurada no dia 1º deste mês em Campo Grande, a franquia teve início em 2017, com os sócios Alysson, Pablo e Letícia, que viram nos donuts a oportunidade de começar uma loja inovadora em Curitiba.

Em 2019, a primeira loja física foi inaugurada no centro de Curitiba. O rápido sucesso da loja pediu por mais uma unidade e, assim, em poucos meses, foi inaugurada a Dóffee Portão.

Em seu primeiro ano como franquia, foram inauguradas mais 7 lojas, totalizando 10 unidades. A partir daí, a empresa não parou mais.

Hoje, além de Mato Grosso do Sul, a Dóffee tem unidades nas principais cidades de São Paulo, Paraná e Santa Catarina.

Para comemorar o lançamento da unidade em MS, a marca realizou um grande evento de inauguração, em que foram distribuídas 150 rosquinhas gratuitas.

O diretor regional da ABF avalia que MS segue uma tendência mundial, que confirma o potencial e a pluralidade econômica do Estado. O crescimento gira em torno de 12,8% nacionalmente, e Mato Grosso do Sul está na mesma faixa, com 12,3%.

“Mesmo em menor quantidade de unidades e de faturamento, os números ainda são muito exponenciais e vêm nos últimos meses, nos últimos anos principalmente, crescendo de acordo com o mercado de franchising e até um pouco acima do mercado”, destaca Mauro Hyde.

Franquia

Sobre o modelo de negócios de franqueados, Hyde explica que grande a diferença em relação ao comércio tradicional é que o mercado de franquias é um molde testado e aprovado.

“Obviamente lucrativo, pois não se replica algo que não tenha bons resultados, aspecto este que traz uma segurança muito grande para o investidor, que já tem todo um plano de marketing e de negócios em um modelo testado”, detalha o diretor regional da ABF.

Mauro Hyde completa lembrando que o trabalho de “formiguinha” de determinar quem são os clientes e onde pode funcionar já foi realizado previamente pela franqueadora.

“Quando o investidor chega para comprar uma unidade franqueada, ele já sabe que esse negócio já foi testado em vários momentos, em vários mercados, em vários tipos de negócio. Então, essa segurança traz um conforto para o investidor”.

Hyde ressalta ainda que esse fato valida o ingresso do franqueado que está em uma rede, provocando, por consequência, uma taxa de mortalidade de franquias infinitamente menor do que de varejos tradicionais.

“Esse modelo, iniciado nos Estados Unidos e difundido por todo o mundo, tem cada vez mais marcas se tornando mundiais, não só americanas. Temos vários exemplos de marcas nacionais já ganhando o mercado mundial, um exemplo deles é o Boticário. Então, são marcas relevantes no cenário nacional que estão ganhando o mundo com muita tranquilidade, muita certeza e extremamente consolidadas”, aponta.

Terceiro trimestre

Segundo o levantamento da ABF, no terceiro trimestre de 2020, foram registrados 499 novos negócios na área de serviços. Registrando franco crescimento, no terceiro trimestre de 2021 foram 539, em 2022, 598, e, neste ano, 650 franquias. A participação em um total de 11 setores ficou em 24,1%, obtendo uma variação entre os anos de 8,8%.

Considerado o período de julho a agosto de 2020 a 2023, o setor somou um total de 2.286 novas unidades franqueadas. O total de faturamento para intervalo é de R$ 471,399 milhões, ou seja, praticamente a metade de todo o montante acumulado entre os modelos de franchising em MS (R$ 815,390 milhões).

Mauro Hyde atribui a expansão do segmento às particularidades da economia do Estado. “Em Mato Grosso do Sul, por ser um estado muito forte no agronegócio, esse tipo de serviço está sendo muito utilizado por esse mercado, com isso, os investidores estão de olho e levando as soluções para o agro”, destaca o direto regional da ABF, referindo-se á área de serviços.

Para Maruo Hyde, os números somente comprovam como o modelo de negócio aplicado no setor é um mercado crescente e em consolidação. “A área de serviços, em geral, está em franco crescimento em todo o Brasil, e MS segue acompanhando o ritmo das atividades”.

Em projeções futuras para as franquias, o diretor destaca a energia solar, com instalação de placas e projetos, além dos serviços no campo da inovação tecnológica e no marketing digital.

Conforme o relatório da ABF, que traz dados dos terceiros trimestres de 2020 até este ano, foram registradas no Estado 10 mil novas unidades no modelo de negócio de franquia até este ano. O faturamento totalizou, no período, R$ 2,870 bilhões.

Com vasto espaço para o crescimento de diversos outros segmentos, Mato Grosso do Sul se destaca também no modelo de negócio em alimentação, no estilo food service, e saúde, beleza e bem-estar.

Quase empatados, somente no terceiro trimestre deste ano, o setor beleza contabilizou 424 novas unidades franqueadas, número que já seguia tendência de crescimento, tendo registrado 374 no mesmo período de 2020, 365 em 2021 e 394 no ano passado. O setor foi responsável por gerar 12.242 empregos na soma dos trimestres.

Já os negócios no ramo da alimentação também apresentaram elevação no número de novas franquias. Foram registradas 332 em 2020, 376 em 2021, 366 em 2022 e 403 neste ano. Ultrapassando a área da beleza, os fast-foods contribuíram com a criação de 15.787 postos de trabalho em Mato Grosso do Sul.

 

Fonte: Correio do Estado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *