Olimpíadas de Matemática: Aluno de Três Lagoas é Campeão na OBMEP

OBMP

O estudante Rafael Hayashi de Sá, da Escola Municipal Joaquim Marques de Souza, destacou-se na 18ª edição da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP) e consagrou-se um dos campeões de 2023. A competição envolveu mais de 18 milhões de estudantes do Ensino Fundamental e Médio em todo o país.

Considerado o maior desafio científico do Brasil, o evento tem visto a Rede Municipal de Ensino de Três Lagoas (REME) brilhar nos últimos anos. Em 2022, o próprio Rafael conquistou a medalha de bronze, enquanto os alunos Alana Serra Scherer e Bernardo de Quadra Camargo, da Escola Municipal Professora Maria Eulália Vieira, alcançaram o bronze e a prata, respectivamente. Pela segunda vez consecutiva, a REME possui uma escola premiada, com a Escola Municipal Joaquim Marques de Souza sendo a laureada em 2023, sucedendo a Escola Municipal Professora Maria Eulália Vieira, premiada em 2022.

Para Rafael, tudo ao nosso redor segue “uma lógica, então meio que você é obrigado a pensar, e a dificuldade que isso traz é muito legal”.

O professor Renato Machado ressalta que a matemática desenvolve o raciocínio lógico, a capacidade de identificação de padrões e a resolução de problemas, características cruciais no cidadão do século XXI. “Nesse sentido, a matemática é benéfica, pois prepara nossos alunos para enfrentar todo tipo de desafio, desde o simples planejamento e gerenciamento financeiro pessoal até o desenvolvimento de grandes empreendimentos de engenharia”, destaca.

Em 2023, a Secretaria de Educação e Cultura (SEMEC) de Três Lagoas incentivou a preparação dos alunos que avançaram para a segunda fase da OBMEP. Eles participaram de estudos no contraturno, com foco na Resolução de Problemas de Raciocínio Lógico. Além disso, houve uma parceria com as famílias, por meio de reuniões, para conscientizá-las sobre os benefícios oferecidos pela OBMEP, tanto no sentido da aprendizagem quanto das premiações.

“No caso do aluno Rafael, tivemos também alguns momentos de estudos adicionais. Durante as aulas normais, eu o auxiliava na resolução de problemas e o orientava na melhor maneira de expressar seu conhecimento matemático”, conta o professor. Ele acrescenta: “É importante dizer que ele é resultado de uma família presente e de um time de professores que o orientou ao longo de toda a trajetória dele até aqui”.

O aluno campeão deixa um conselho para os colegas que almejam uma medalha olímpica de matemática: “Eu diria para ter foco no estudo e ficar revisando o conteúdo; este esforço tem que ser aplicado”.

Compartilhe nas Redes Sociais

Outras Notícias

Banca Digital

Edição 217