Polícia Penal participa de caravana que levará doações à população gaúcha

Caravana-PP-5.6-ok-730x480

Um percurso aproximado de 1,5 mil quilômetros e três dias na estrada até chegar a Porto Alegre, cansativo mas repleto de muita disposição e solidariedade, marca a saída dos policiais penais na caravana para a entrega de materiais de higiene, agasalhos e cobertores à população do Rio Grande do Sul.

O estado se recupera das recentes enchentes que devastaram grande parte das cidades. Os servidores Altamir Souza Figueiredo e Arthur Silva Espinosa, lotados no Núcleo de Transportes da instituição, foram os designados nesta missão.

Policial penal Altamir se sente lisonjeado em participar da missão.

Com 25 anos de carreira, o policial penal Altamir se sente lisonjeado em contribuir de forma direta com essa ação social.

“Independente da distância que vamos enfrentar, inclusive meu aniversário no próximo dia 09 vou comemorar de forma diferente, com sentimento de esperança no meu coração e de dever cumprido. Esse trajeto vai nos trazer muita reflexão e um significado novo de amor ao próximo”, revela.

As arrecadações fazem parte da campanha MS Pela Vida – Unidos Pelo Rio Grande do Sul, parceria do Governo do Estado de Mato Grosso do Sul com a Fiems (Federação das Indústrias), a qual arrecadou milhares de itens com apoio de diversas instituições e foram alocados no Centro de Convenções e Exposições Albano Franco, em Campo Grande.

Carregado com cerca de cinco toneladas de produtos, o caminhão Volks 9-170 foi disponibilizado pela direção da Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) para contribuir na distribuição dos recursos e doações de forma mais ágil ao povo gaúcho.

Ao todo, estão sendo transportados 1.680 itens, dentre eles kit de higiene pessoal, cobertores, roupas de cama, vestuário e itens diversos.

Cerca de cinco toneladas de doações foram carregadas no Centro de Convenções e Exposições Albano Franco.

Para o policial penal Espinosa, a frustração em ver a tragédia no RS e não conseguir ajudar de alguma forma hoje perde espaço para a gratidão.

“Para mim participar dessa missão é exercer meu papel de cidadão, de cristão, principalmente como pai de família eu posso entender o sofrimento daqueles que perderam tudo. E hoje como Policial Penal, tenho a oportunidade de contribuir nesse ato de solidariedade levando material de higiene e roupas para o Rio Grande do Sul. Agradeço a todos da direção que não pouparam esforços em ajudar nessa força-tarefa”, disse.

O diretor-presidente da Agepen, Rodrigo Rossi Maiorchini, destacou que o apoio logístico para a distribuição das doações é reflexo da boa vontade da gestão e de toda a equipe de servidores em contribuir com a diminuição do sofrimento de quem tanto necessita.

“Também realizamos as nossas campanhas de arrecadação que envolveu os policiais penas da capital e interior e os grupamentos especializados; nossa intenção é ajudar direta e indiretamente na recuperação do Estado gaúcho”, afirmou.

Assim como a Polícia Penal, caminhões de diferentes instituições seguem na logística de entrega das doações, prestando apoio na recuperação e assistência ao Rio Grande do Sul.

Compartilhe nas Redes Sociais

Outras Notícias

Banca Digital

Edição 217