• A Secretária Municipal de Saúde de Brasilândia, Adeliza Abrami, apresentou nesta quinta-feira (10), a prestação de contas do segundo e terceiro quadrimestre de 2021 da sua pasta. A apresentação foi na própria sede da secretaria.

    Conforme os dados divulgados, o percentual de aplicação em ações e serviços públicos de Saúde sobre a receita de impostos líquida e transferências constitucionais e legais foi de 19,65%, sendo que limite constitucional é de 15%.

    Na conta do Fundo Municipal de Saúde, o saldo do dia 01º de maio era de R$ 375.663,29 e o saldo de 31 de dezembro era de R$ 301.181,19. O recurso foi aplicado ao longo do ano em pagamento de pessoal, telefone, consumo de energia, combustível, aquisição e manutenção de ambulância e veículos, aquisição de material permanente, material de limpeza, manutenção de informática, medicamentos, material de laboratório, material de expediente, serviços gráficos, repasse para o hospital e, contrapartida para reforma e construção ESF.

    A Conta BLATB/ FMS constava o Saldo em 1º de maio de 2021 com R$ 112,73 e em 31 de dezembro com R$ 84,68. O recurso Estadual forai aplicado em serviços de odontologia, consultas, todos os procedimentos de enfermagem, material de consumo, expediente e manutenção, além de repasse do Incentivo Estadual dos agentes comunitários de Saúde e agentes de combate à Endemias.

    A Conta BLMAC /FMS, havia o saldo de 1º de maio foi de: R$ 22.805,52 e em 31 de dezembro de 2021 em R$ 37.812,60. A aplicação dos recursos estadual atende na compra de insumos para média e alta complexidade, laboratório e fisioterapia.

    A Conta FIS/Saúde, constava em 01º de maio com o saldo em R$ 409.289,81 e no dia 31 de dezembro em R$ 381.894,37. O recurso estadual teve destino em ações sociais.

    A Conta PNAISP havia o saldo em 01º de maio, o valor de R$ 8.270,22 e em 31 de dezembro em R$ 16.831,66. O recurso de origem federal e estadual foi aplicado em ações da Política Nacional de Atenção Integral à Saúde das Pessoas Privadas de Liberdade no Sistema Prisional no âmbito do Sistema Único de Saúde.

    A Conta FNS/INVAN constava com o saldo no dia 1º de maio o valor de R$ 3.708,89 e em 31 de dezembro com R$ 3.797,48. O recurso é destinado para a aquisição de Balança antropométrica em atendimento do SISVAN.

    A Conta referente à Funasa havia o saldo em 1º maio em R$ R$ 123.518,22 e em 31 de dezembro o valor de R$ 126.468,45. O recurso é destinado para ações indígenas (Aldeia Ofaié) e também aguarda nova pactuação e plano de trabalho.

    A Conta para a construção da UBS consta com o saldo em 1º de maio em R$ 13.947,17 e em 31 de dezembro em R$ 14.280,89. O valor teve o recurso federal de R$ 408.000,00 e em contrapartida municipal de R$ 84.503,56, para construção da ESF 3 do Vale Verde.

    A Conta Custeio constava em 1º de maio com o valor de R$ 1.453.044,73 e em 31 de dezembro de 2021 em R$ 1.178.710. O recurso é de nível federal proveniente de emendas parlamentares, na qual foi destinada para o custeio das ações da Covid-19, Atenção Básica, Vigilância em Saúde, Média e Alta Complexidade.

    A Conta Investimento contava com o saldo no dia 1º de maio o montante de de R$ 418.272,06 e no dia 31 de dezembro em R$ 155.869,31. Os recursos são provenientes de emendas parlamentares a nível federal.

    Também foram apresentados os valores em relação aos recursos federais para assistência farmacêutica, atenção primária, média e alta complexidade ambulatorial hospitalar, vigilância em saúde.

    Em relação ao recurso estadual, foram apresentados os valores destinados para assistência farmacêutica, saúde da família, CER, sistema Penitenciário e Emenda/ Covid.

    Todo o conteúdo é liberado ao público interessado e está disponível no site da Prefeitura.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *