• A Petrobras divulgou Comunicado ao Mercado nesta quinta-feira (28) informando que não foi concluído o processo de venda da Unidade de Fertilizantes Nitrogenados III (UFN-III), no município de Três Lagoas, com o grupo russo Acron, “tendo em vista que o plano de negócios proposto pelo potencial comprador, em substituição ao projeto original, impossibilitou determinadas aprovações governamentais que eram necessárias para a continuidade da transação”. Veja a íntegra da nota.

    De acordo como comunicado, “a companhia está realizando os trâmites internos para encerramento do atual processo de venda e preparando o lançamento de um novo teaser tão logo possível. A previsão é lançar o novo processo já no início de junho. A Petrobras reforça o seu compromisso com a ampla transparência de seus projetos de desinvestimento e de gestão de seu portfólio e informa que as etapas subsequentes do projeto serão divulgadas de acordo com a Sistemática de Desinvestimentos da companhia”.

    Após a divulgação da nota, o secretário Jaime Verruck, da Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) esclareceu que nos últimos três meses o Governo do Estado intensificou as tratativas com os representantes do grupo Acron no Brasil para que fosse dada continuidade ao processo de venda da UFN3, em Três Lagoas. “As equipes da Semagro e Sefaz reuniram-se sistematicamente com a diretoria da Acron e houve uma apresentação do plano de negócios da empresa. Ocorre que esse plano de negócio previa apenas a instalação de uma misturadora de fertilizante”, informou.

    De acordo com o titular da Semagro, “o Governo do Estado entendeu que esse plano de negócios não estava adequado, pois não atendia aos anseios da política industrial de Mato Grosso do Sul e aos anseios da política industrial brasileira, que é o de ter uma unidade de produção de fertilizantes e nitrogenados. Em função disso, nós indeferimos o plano de negócios da Acron”.

    O secretário Jaime Verruck esclareceu que, conforme o plano de negócios apresentado pela Acron, o grupo russo não iria dar continuidade às obras de instalação da indústria de fertilizantes em Três Lagoas, iria somente instalar uma misturadora. “Desde o primeiro dia de negociação houve um posicionamento muito claro, tanto da Prefeitura de Três Lagoas, que foi a responsável pela concessão da área, quanto pelo Governo do Estado, responsável pelos incentivos fiscais, que nós não iríamos transferir os benefícios fiscais da Petrobras para uma empresa que tivesse somente uma misturadora”, afirmou o titular da Semagro.

    O Governo do Estado solicitou aos representantes do grupo Acron que fosse feita uma reavaliação do plano de negócios da empresa, mas isso não aconteceu. “Nós entendemos que, devido ao investimento na área e aos incentivos já concedidos, a proposta estava muito abaixo daquilo que se esperava”, afirmou Jaime Verruck.

    O secretário reiterou que “o Governo do Estado ainda foi além, propôs ao grupo Acron a instalação de uma empresa misturadora de fertilizantes, que tem um valor agregado muito baixo, em outros locais de Mato Grosso do Sul, mas não na unidade da UFN 3 em Três Lagoas”. Ele destaca ainda que “apesar de a negociação com a Acron ter sido encerrada, a Petrobras mantém aberto o processo de desinvestimento da UFN3 em Três Lagoas. Nós já realizamos uma reunião com a Petrobras e a estatal nos deixou muito claro que continuarão sendo aceitas novas propostas de empresas que venham a terminar e fazer os investimentos necessários para que Mato Grosso do Sul tenha uma unidade de fertilizantes”, finalizou.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *