Quando questionado sobre como conquistar os votos dos eleitores dos outros candidatos ao Governo que não conseguiram chegar ao segundo turno, Eduardo Riedel (PSDB), afirmou que não existe mais ‘voto de cabresto’, nem orientação direta e talvez por isso que a política está sendo tão questionada pelas pessoas.

“Quando falamos da nova política, de um novo modelo, estamos colocando na pauta da discussão justamente isso, será que esses acordões políticos ainda funcionam, aqueles que os caciques se reúnem e definem como fazer, como vai lotear um governo? Acredito que esse tempo acabou, não existe mais, porque agora a conversa é direta entre o candidato e o eleitor. A conversa é sobre proposta, sobre o que vai se fazer depois de eleito”, disse Eduardo Riedel.

Eduardo Riedel afirmou ainda que “a população já tem acesso pelas mídias sociais, por oportunidade como essa, que alguns insistem em como fugir aconteceu hoje com o meu adversário, claramente por não ter o que falar, por não ter proposta e com certeza e tudo isso a população está vendo e com certeza tirando as suas conclusões”, afirmou Riedel.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *