A Secretaria Municipal de Educação e Cultura (SEMEC), mais uma vez foi destaque a nível estadual, isso porque os alunos da Escola Municipal “Maria Eulália Vieira” participaram da 8º Olimpíada Brasileira de Geografia e conquistaram a medalha de bronze na etapa estadual do desafio, seguindo agora para a fase nacional da competição.

Representando a escola, participaram os alunos do 9ª A, Helena Vicentim, Rafael Mendes Sozza e, a haitiana, Robert Djina Dor, sob a supervisão do Professor de Geografia Edson Rodrigo dos Santos Silva.

A primeira etapa da competição foi realizada na sala de tecnologia da própria escola, onde de modo virtual os estuantes realizaram prova de conhecimento específico que foram avaliadas em tempo real pela comissão avaliadora.

A diretora adjunta da unidade, Amanda Lamônica, explicou que uma das diretrizes da instituição é estimular que os alunos participem de projetos diversificados, sempre buscando o seu protagonismo como estudante. Amanda contou que esta foi a primeira vez que a escola participa das Olimpíadas de Geografia e foi uma grande satisfação obter um resultado tão positivo.

“A escola sempre busca incentivar os alunos a participar de olimpíadas e projetos diversificados e quando conquistamos resultados positivos o nosso sentimento é de gratidão pelo empenho dos estudantes e o sentimento que nós como gestores temos é de dever cumprido”, disse a diretora adjunta da Escola Municipal Maria Eulália Vieira.

O professor Edson conta que para participar da competição solicitou o apoio da coordenadora pedagógica, Celinha de Souza, que auxiliou em todas as etapas da competição, desde a escolha dos estudantes até a finalização da etapa.

Edson conta que o critério para a escolha dos estudantes foi o desempenho em sala de aula, aptidão para o tema, além da representatividade, que foi uma das premissas da competição este ano.

Os alunos ficaram muito empolgados com a ideia da competição, foram muito solícitos e ficaram satisfeitos com a oportunidade. Edson conta que como professor ficou muito emocionado em ver a alegria destes alunos ao conquistar a medalha de bronze. “Pra gente que é professor e trabalha diariamente com estes estudantes, o sentimento que vem à tona é o de realização e a profunda sensação de dever cumprido, que estamos de alguma forma conseguindo mudar a vida de outras pessoas.”

Edson finalizou lembrando que a olimpíada não movimentou apenas os 3 alunos diretamente envolvidos, serviu como um incentivo para que os outros colegas de sala se interessassem mais pela matéria e contribuíssem com os outros colegas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *