Polícia Civil autua mulher por receptação em Três Lagoas

PHOTO-2024-03-20-09-20-59-qliae9sc997ybgs0xu36v5czkj1zdlmxp9bb4tu2xk

Na tarde desta segunda-feira (8), o Setor de Investigações Gerais (SIG) da Polícia Civil autuou uma mulher de 30 anos pelo crime de receptação culposa. A ocorrência se deu na rua Alexandre Abraão, localizada no bairro Jardim das Graças.

A Polícia Civil, através do SIG, conseguiu localizar um aparelho celular Samsung S23, que havia sido furtado no dia 1º de julho. A investigação apontou que o celular estava sob a responsabilidade de uma mulher no bairro Jardim das Graças. Ao ser questionada pelos policiais, ela confessou estar com o aparelho, alegando que o havia comprado de um homem conhecido apenas pelo apelido de “Vitinho”. O celular estava embalado dentro da caixa, e a mulher afirmou não ter desconfiado que se tratava de um produto de furto.

Durante a abordagem, os policiais apresentaram uma foto de um suspeito que já possuía registros policiais por outros crimes, e a mulher o reconheceu. Diante disso, ela foi autuada pelo crime de receptação culposa, que prevê pena de um mês a um ano de detenção, além de multa.

A receptação culposa ocorre quando o indivíduo adquire um produto que, pela discrepância de valores ou forma de aquisição, apresenta indícios de ser proveniente de furto, agindo de forma negligente ou imprudente ao não verificar a procedência lícita do item. Medidas como exigir a nota fiscal, conferir se o preço está compatível com o de mercado e assegurar-se da boa-fé do fornecedor são essenciais para evitar essa situação.

Em contrapartida, a receptação dolosa possui uma penalização mais severa. Nesse caso, o receptador adquire ou guarda um produto sabendo que é fruto de furto ou roubo, demonstrando a intenção de lesar a sociedade e tirar vantagem da situação criminosa. A pena para esse crime, segundo o código penal brasileiro, varia de um a quatro anos de reclusão, além de multa.

Compartilhe nas Redes Sociais

Outras Notícias

Banca Digital

Edição 218